AMCentro se posiciona contra a bandeira preta no estado

Em entrevista nesta sexta-feira (26), para o programa 102.7 Em Notícias, o Presidente em exercício da AMCentro, Prefeito Matione Sonego, relatou que o posicionamento da região central era totalmente contrário ao cancelamento da cogestão no estado.

Segundo o Presidente Sonego, na segunda-feira (22), já havia ocorrido uma reunião com o governador, aonde ele trouxe dados que também foram apresentados nesta quinta-feira (25), mas desde segunda o estado já queria acabar com a cogestão e implantar a bandeira preta em todo o Rio Grande do Sul.

Na reunião de segunda, os prefeitos já haviam se posicionado contrario por entender que cada município vive uma realidade diferente. Foi colocado isso para o governador, que cada Prefeito necessita ter uma certa autonomia, até para saber produzir um diagnostico melhor da realidade enfrentada dentro de cada cidade gaucha. Com isso os municípios saberiam melhor identificar em que área está ocorrendo o aumento de casos de covid-19 e repassar essas informações para o governo do estado.

Na segunda-feira (22), por não ter conseguido derrubar a cogestão, o governador apenas ampliou o horário de restrição que era das 22h até às 5h, passou a ser das 20h ate às 5h. Mas nesta quinta-feira (25), segundo o Presidente o governador já chegou na reunião com a decisão tomada e buscava apenas o apoio dos prefeitos.

Os prefeitos acabaram mantendo a postura contraria, segundo o presidente Sonego, o governador declarou que não quer encontrar culpados nesse momento, mas essa ação é necessária para a população do estado entender a gravidade que vivemos nesse momento que é o mais grave já vivido no Rio Grande do Sul frente a pandemia.

Os prefeitos concordaram que o momento vivido no estado é serio e que os casos vem aumentando, mas todos rebateram que não é momento de penalizar setores que não tem culpa desse agravamento da pandemia. Segundo Sonego: “O governador admitiu que não é o comércio o grande responsável por esse momento”, questionado sobre o porque de penalizar essa categoria o governador não entrou em mais detalhes.

A gente se manteve contrário, e mesmo assim o Governador decidiu retirar a cogestão, agora nos resta apoiar essa decisão no sentido de cumprir as regras, fiscalizar e manter os cuidados exigidos, embora não concordados com todas as medidas tomadas. As medidas se iniciam neste sábado e seguem até o próximo domingo, dia 28.

O presidente Sonego relatou a nossa reportagem que durante a reunião, diversos prefeitos questionaram o governador sobre a vacinação contra a covid-19, mas em nenhum momento, Leite falou sobre o tema.

Foi colocado em debate também a questão das praias, e alguns prefeitos até elencam a incoerência do governador para tratar esse tema, o presidente da associação do litoral relatou que pode ocorrer aumento no fluxo de pessoas no litoral, mesmo em bandeira preta, e o governador se posicionou e colocou a disposição uma prorrogação da operação golfinho, admitindo que sim, pode ter fluxo no litoral.

Lembrando que a bandeira preta entra em vigor neste sábado, e segue até o dia 7 de Março, nesse período nosso estado por completo está classificado com risco altíssimo de contágio para o coronavírus.

Foto destaque: AMCentro/divulgação

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Avenida Rio Branco, 809  –  Centro  –  Santa Maria/RS  –  CEP 97010-423