Cacism tentará na Justiça suspender a cobrança de impostos das suas empresas associadas

O governador Eduardo Leite (PSDB), durante uma transmissão online na noite desta ultima terça-feira (31/03), homologou um novo decreto que prorroga até 15 de abril o isolamento social em todo o Estado, com isso fica determinado o fechamento de empresas não essenciais. Em função deste decreto a Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria (Cacism) arbitrou uma ação na Justiça Federal na tarde desta quarta-feira, pedindo a suspensão da cobrança de impostos de suas 400 empresas associadas. O pedido, em caráter liminar, ainda não foi julgado.
O pedido da entidade é para que os tributos federais, estaduais e municipais não possam ser cobrados durante o período de quarentena, já que as atividades empresariais estão suspensas. Segundo o presidente da Cacism, Luiz Fernando Pacheco, a Cacism busca obtiver a liminar, para assim, cada empresas associada decidir se segue ou não pagando os impostos.
Em entrevista a rádio medianeira o presidente ainda destacou que o principal ponto dessa busca pela suspensão dos impostos é priorizar o pagamento dos funcionários.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Avenida Rio Branco, 809  –  Centro  –  Santa Maria/RS  –  CEP 97010-423