Em Santa Maria Transexuais sofrem ameaça em evento alusivo ao Dia Nacional da Visibilidade Trans

Durante a tarde desta quarta-feira, em torno de 16h, teve início uma atividade relativa ao Dia Nacional da Visibilidade Trans, oportunidade em que Manifestavam pelas vidas dos 5 assassinatos de mulheres transexuais em nossa cidade, que atingiu infelizmente o posto da cidade mais violenta para o público LGBT no estado.

Por volta das 17h45 duas mulheres Transexuais que participavam do evento, notaram, que estavam sendo fotografadas por uma mulher desconhecida, momento em que se dirigiram ate ela, para perguntar sobre o que se tratava, pois ela não fotografou o evento, mas sim apenas as duas.

Com ar de desprezo e preconceito, falou para ambas, que não era nada e saiu em direção ao calçadão, manifestando palavras de ódio e preconceito.

Justamente no dia o qual se combate estes fatos, estas duas mulheres transexuais foram ameaçadas, haja visto que ao passo que a mulher se afastava, proferia ameaças, dizendo que: “Eu trabalho para a polícia, e estou a serviço de um delegado, e que não se metessem com ela, pois sabia que trabalhavam na noite, e onde seriam seus locais(ponto), vocês não sabem com quem estão lidando!” Cumpre lembrar que Veronica e Carol foram mortas locais próximos aos quais estas transexuais, atuam atualmente.


As vítimas tomadas por um sentimento de impunidade, buscaram junto ao Coletivo VOE e a Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da OAB-SM, que se faziam presentes no evento para tomar as medidas cabíveis.

“A transfobia é um problema social que esta crescendo de forma alarmante e precisa ser atacada com seriedade e comprometimento. É urgente um posicionamento efetivo dos órgão municipais sobre as pautas LGBTs, especialmente em nível de segurança publica.” ( Drª Renata Quartiero, Vice presidente Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da OAB-SM)


“Não permitiremos que se naturalize a violência de gênero em nossa cidade, chega de sangue trans derramado. Nenhuma a menos!” (Coletivo VOE – Gabriela Quartiero)
Advogado que acompanhou as vítimas para o registro de ocorrência Dr. Thiago Carrão.

Nesta quinta-feira irão se dirigir até a Delegacia Especializada, para prestar depoimento e relatar os fatos juntamente com a Delegada Débora Dias.

A notícia foi enviada pela advogada Drª Renata Quartiero, Vice presidente Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da OAB-SM.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Avenida Rio Branco, 809  –  Centro  –  Santa Maria/RS  –  CEP 97010-423